Contra a privatização do SUS: pedido de audiência com o governador é protocolado

Com a votação do texto marcada para amanhã (24), às 15h, mobilização das categorias da Saúde toma ainda mais força 

Representantes dos sindicatos da Saúde foram, no início da tarde desta quarta-feira (23), ao Palácio do Buriti protolocar pedido de audiência urgente com o governador, Ibaneis Rocha, e o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, para tratar da proposta de privatização da rede pública do Distrito Federal. A ideia é travar a votação do texto, que foi encaminhado à Câmara Legislativa em regime de urgência para votação, em convocação extraordinária, amanhã (24), às 15h.

Na avaliação dos representantes dos sindicatos da Saúde não houve, até o momento, debates suficientes que possam justificar a aprovação de uma medida que vai, em longo prazo, acabar com o Sistema Único de Saúde (SUS) do Distrito Federal. “A gestão da saúde pública é dever do Estado. Aprovar essa medida é passar para a mão de empresários uma tarefa que é do governo. E mais: a exemplo de outros estados, sabemos que é um caminho sem volta, que limitará portas de hospitais e prejudicará a todos, em todos os aspectos, inclusive, aposentados e suas aposentadorias”, avalia o presidente do SindMédico-DF, Dr. Gutemberg.

No texto protocolado, assinado também por representantes do Sindicato dos Enfermeiros (SindEnfermeiro-DF), Sindicato dos Técnicos e Auxiliares em Laboratório (Sintralab-DF), Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem (Sindate-DF) e Sindicato dos Odontologistas (SODF), as categorias deixam claro que o objetivo, ao tentar dialogar com o governador e o secretário de Saúde, é apresentar, ao longo das discussões, ponderações que visem o bem comum. “A partir daí começaremos uma mudança real, para melhor, na Saúde. Com mudanças reais estruturantes. Sem privatizações”, ressalta Dr. Gutemberg.

PEDIDODEAUDIENCIA2

Câmara Legislativa

Antes de protocolarem o pedido de audiência, os mesmos sindicatos citados acima estiveram em uma verdadeira “peregrinação”, ao longo da manhã, na Câmara Legislativa para conversar com deputados sobre os riscos, tanto à população quanto aos servidores e à Saúde, da aprovação da proposta enviada pelo governo. Eles falaram, inclusive, com o presidente da Câmara, Rafael Prudente. No entanto, mesmo diante das argumentações com relação aos perigos da privatização da Saúde, o parlamentar garantiu: “a votação vai ocorrer amanhã”.

Outros deputados, como os recém-eleitos Reginaldo Sardinha e João Cardoso, também ouviram as ponderações dos representantes da Saúde.

“Para além do perigo da privatização, estamos lutando para que o governador cumpra o que prometeu durante campanha: falou, inclusive, em acabar com o IHBDF. Nem temos em mãos ainda os resultados verdadeiros da implantação do instituto no Hospital de Base. No entanto, agora, virou referência. Do dia para a noite. Está errado. Gestão é feita com base em resultados e referências”, argumenta o vice-presidente do SindMédico-, Carlos Fernando.

Veja, abaixo, o vídeo gravado por representantes de sindicatos após protocolarem pedido de audiência com o governador e o secretário de Saúde: 

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS