Em relação ao Ofício SEI – GDF n.6/2018 SES/SUGEP, esclarecemos que tramita na Justiça, desde 2009, um processo contra o Governo do Distrito Federal por meio do qual o SindSaúde-DF solicita o desconto nos contracheques de TODOS os servidores da saúde – sem discriminação da carreira e da filiação sindical –, do valor equivalente a um dia de trabalho a título de Contribuição Sindical Urbana, o antigo imposto sindical.
Notificado da ação, o GDF deixou de dar conhecimento aos servidores e às suas entidades representativas, não citadas na ação original. Foi por conta própria que a direção do SindMédico-DF tomou conhecimento do processo judicial em curso. Desde então, tem envidado todos os esforços para evitar essa contribuição ilegítima, pois fere o princípio da livre associação e da unicidade sindical.
Desde o início da demanda judicial, já evitamos o desconto indevido por meios judiciais e administrativos. Em 2013 chegou a ser rodada folha de pagamento com o desconto do imposto, o que foi impedido por intervenção do presidente do SindMédico-DF, Dr. Gutemberg, junto ao então secretário de Saúde e ao governador da época.
De maneira insidiosa e desonesta, a diretoria do SindSaúde insiste no desconto mesmo dos profissionais a quem não representa e recorre a subterfúgios para levar juízes a decisões equivocadas. É necessário esclarecer que o período da cobrança a que se refere o processo é anterior à aprovação da reforma trabalhista, que tornou a contribuição facultativa.
Apesar de ser compulsória até o ano passado, a cobrança do Imposto Sindical, o SindMédico-DF sempre deixou a critério dos médicos, tanto filiados quanto não filiados, a decisão de contribuir ou não. Também sempre aplicou valor inferior ao valor de um dia de trabalho como valor de contribuição.
A questão continua pendente de solução e o desconto não é certo. O SindMédico-DF continua empenhado em impedir, por meios administrativo e judicial, o desconto indevido. À medida que haja novas definições, todos serão informados.

Retire, a partir de sexta-feira (02/03), seu ingresso para a sessão do Cinemédico, que será realizada no dia 8.

O Capítulo do Distrito Federal do Colégio Brasileiro de Cirurgiões tem nova diretoria, que foi empossada na noite desta quinta-feira (22). No lugar de Bruno Moreira Ottani, assumiu o posto de mestre Antonio Evanildo Alves.

Além dos membros titulares, assumiram adjuntos, aspirantes e acadêmicos. O presidente do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, Savino Gasparini, e o vice-presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal, Carlos Fernando, prestigiaram a cerimônia, que foi realizada no auditório principal da Associação Médica de Brasília.

Além de realizar um congresso regional de cirurgia em Brasília ainda este ano, até 2019, quando se encerra seu mandato, o novo mestre elencou um rol de metas à frente da nova diretoria:

  • Manter reuniões/sessões clínicas/discussão de casos com médicos residentes;
  • Estimular e trazer o médico jovem/acadêmico de medicina para dentro do CBC;
  • Fomentar e fortalecer o relacionamento do médico com as Sociedades de Especialidades;
  • Organizar e realizar juntamente com o Diretório Nacional do CBC o XXXIII Congresso Brasileiro de Cirurgia, no período de 01 a 04 de maio de 2019, primeiro evento nacional do CBC no Centro-Oeste;
  • Trabalhar a valorização do médico em todos os sentidos, junto às demais entidades médicas, através do Departamento de Defesa Profissional (DEPRO); 
  • Realizar no DF, a prova escrita para obtenção de título de Especialista do CBC;
  • Apoiar e dar suporte às Ligas Acadêmicas na realização de eventos de educação continuada;
  • Promover palestras/discussão de temas de relevância dentro da cirurgia.

Integrantes da nova diretoria do CBC, Capítulo Distrito Federal:

Mestre: TCBC Antonio Evanildo Alves

Vice-mestre: TCBC Luciano Dias Batista Costa

1º Secretário: TCBC Luiz Alberto Mendonça de Freitas

2º Secretário:TCBC Rodrigo Caselli Belém

1º Tesoureiro: TCBC Marcelo Barros Pereira

2º Tesoutreiro: TCBC Luiz Fernando Córdova de La Quintana

Mais Artigos...