SindMédico-DF participa do 2º Fórum Nacional Pró-SUS

O presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico-DF), Dr. Gutemberg, participou, na manhã desta terça-feira (23), do 2º Fórum Nacional Pró-SUS, no Conselho Federal de Medicina (CFM), em Brasília. O encontro promove o debate sobre as perspectivas de trabalho médico na saúde pública. Entre os temas, estavam o Mais Médicos com o Revalida, e, ainda, a criação de escolas médicas e programas de residência.

Na mesa de abertura do evento, Dr. Gutemberg salientou que os temas ali tratados são de extrema importância, tanto para a sociedade quanto para a Medicina.  “A Carreira Médica Federal, a questão do Mais Médicos, que preocupa bastante a classe médica, o Revalida, que é uma questão fundamental hoje para a atividade médica e para o mercado de trabalho. Dependendo de como for feito isso, afetará diretamente a assistência no sistema de Saúde”, disse.

Dr. Gutemberg falou também da Telemedicina, assunto recentemente debatido por diversas entidades médicas do Brasil. Em sua fala, o presidente do SindMédico-DF destacou a chamada “teleconsulta”: que, em sua avaliação, é um risco, tanto para os pacientes, quanto para os médicos. Vale destacar que o sindicato foi atuante e contrário à Telemedicina à época das discussões sobre a Resolução nº 2.227/2018. O texto foi revogado em 22 de fevereiro deste ano.

“Isso também afeta a prestação de assistência, notadamente com relação à segurança do paciente e à qualidade da assistência prestada. Há ainda o próprio risco da atividade profissional”, salientou.  Por fim, disse, “os temas que estão na pauta são de fundamental importância e que, onde nós estejamos, tem alguém preocupado com a assistência e a própria sobrevivência da atividade médica”, disse Dr. Gutemberg.

Debates

A mesa de abertura do 2º Fórum Nacional Pró-SUS contou com a presença ainda da secretária de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (SGTES/MS), Mayra Isabel Correa Pinheiro; do presidente do CFM, Carlos Vital Tavares Corrêa Lima; do diretor de atendimento ao associado da Associação Médica Brasileira (AMB), Márcio Fortini; do presidente da Federação Médica Brasileira (FMB), Casemiro dos Reis Junior; do 2º secretário da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR), Francisco de Assis Romeiro Figueroa e, também, do Conselheiro Federal do CFM e Coordenador da Comissão Nacional Pró-SUS, Donizetti Dimer Giamberardino Filho.

As discussões do evento tiveram início por volta das 09h30 com a conferência sobre Carreira Médica Federal, Programa Mais Médicos e Residência Médica. Na exposição, Mayra Isabel Correa Pinheiro, salientou que “não tem como hoje ser brasileiro e não usufruir de algum benefício do SUS”. E, continuou, “esse sistema é a Pasta hoje com mas recursos de toda a Esplanada. Temos inúmeras áreas de excelência. Mas, também convivemos com todas as distorções e com tudo que faz com que nossos pacientes recebem assistência de má qualidade”.

Segundo ele, os maiores problemas do SUS estão ligados à má gestão, à formação de médicos e, também, à precarização do trabalho. “E porque esse sistema que é tão jovem, com recursos, não funciona bem? Um dos problemas é a gestão. Temos ainda gestores não qualificados. Temos ainda um modelo de formação que foi completamente alterado, com mudanças de conteúdo. E temos a questão do provimento e precarização do trabalho médico em todo o país”, salientou. Na mesa redonda sobre os mesmos temas, outros palestrantes trataram do assunto. O conteúdo completo das exposições pode ser acessado por meio do link:

  • Com informações da Fenam e do CFM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *