Cerca de 4 meses após anúncio, Hospital de Campanha de Ceilândia ainda não foi entregue à população

Em julho deste ano o governador Ibaneis Rocha anunciou que entregaria para a população de Ceilândia o Hospital de Campanha, cujo objetivo era de tratar pacientes diagnosticados com a Covid-19. Há 4 meses do anúncio o Hospital ainda não foi entregue e deixou de ser uma unidade para o tratamento de casos do novo Coronavírus e será o novo Hospital Materno Infantil de Ceilândia, que só será entregue para funcionamento no início de 2021, conforme informado pelo próprio chefe do Executivo durante visita à Feira Central de Ceilândia, no mês de outubro.

O local destinado para a construção da obra fica ao lado da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), na QNN 27, e foi orçada inicialmente em R$ 10,4 milhões. Para o presidente do Sindicato dos Médicos do DF, Dr. Gutemberg Fialho, se a unidade tivesse sido entregue no período estipulado, muitas vidas teriam sido salvas. “Se o governo tivesse cumprido com sua promessa inicial, de entregar o Hospital em pleno funcionamento, muitas pessoas poderiam ter tido assistência médica de qualidade, menos casos teriam tido complicações graves devido a doença e, consequentemente, teríamos tido menos óbitos”, afirma o doutor.

Na época em que foi anunciado o Hospital de Campanha a promessa era de que a unidade teria 60 leitos, sendo 40 de enfermaria e 20 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em uma área de 2 mil metros quadrados construídos, que seria entregue na segunda quinzena do mês de setembro.

Cenário atual

A SES – DF anunciou a instalação de um inquérito epidemiológico que terá o objetivo de contabilizar quantos brasilienses até o momento tiveram, de fato, contato com o novo Coronavírus no DF e identificar a possibilidade de haver uma segunda onda da pandemia na região.

Apesar de a pasta afirmar que está se preparando para uma possível nova onda de contágios, o tão aguardado Hospital de Campanha de Ceilândia, que deveria ter sido entregue em setembro, apesar de estar previsto para ser concluído em 10 dias, somente será usado em 2021, porém seu destino fim é outro, tornar-se um Hospital Materno Infantil.

A SES informou que somente após a confirmação dos números do inquérito epidemiológico é que poderá ser traçado um posicionamento do GDF para 2021, uma vez que o resultado deve ser divulgado em dezembro deste ano. O Hospital de Campanha segue, então, sem data prevista para ser inaugurado e, assim, a população de Ceilândia e região continuam a espera de um milagre. “A narrativa esquizofrênica do governo em dizer que entregará um hospital para a população, cria a falsa sensação de que as pessoas terão acesso a atendimento médico, porém terão de aguardar a unidade estar operando perfeitamente para poderem usufruir de um ambiente destinado a tratar e salvar vidas”, salienta o presidente do SindMédico – DF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

hospital-de-campanha-de-ceilndia-ser-entregue-somente-em-2021